Voamos pela primeira vez com a Cia Aérea Azul em um voo internacional. Desta vez fomos para Lisboa, em Portugal, saindo do aeroporto de Viracopos em Campinas. Nós moramos em São Paulo, capital, e fomos até Campinas com o próprio serviço gratuito de transporte da cia aérea. Escolhemos o local de saída do aeroporto de Congonhas, que tem o acesso mais facilitado para quem usa o metrô e ônibus. Há outros pontos de saída em São Paulo, no site da cia aérea tem as informações. É preciso reservar pelo menos 2 horas só para o trajeto São Paulo – Campinas, por conta do congestionamento no trânsito, que é bem comum, mesmo em finais de semana.

Nós escolhemos a cia aérea Azul por mais de um motivo, mas o principal deles foi dar utilidade às milhas aéreas que acumulamos ao longo de quase 2 anos, praticamente só com compras bonificadas no site da natura e em outras lojas de e-commerce, comprando itens para o nosso uso pessoal e para presentear a família e os amigos. Já fizemos um vídeo sobre isso, clique aqui para assistir. O segundo motivo foi claro experimentar a cia aérea em voos internacionais, e é disso que se trata o post, as nossas impressões como passageiros da classe econômica no voo Viracopos – Lisboa.

O aeroporto de Viracopos apesar de pequeno, tem padrão internacional dos melhores que já conhecemos. O layout das instalações possui um padrão bem conhecido em grandes aeroportos do mundo, o que facilita muito para os passageiros poderem se localizar e transitar nas aéreas do aeroporto. As instalações são modernas e oferecem espaço bem amplo nos corredores e grande quantidade de assentos nas áreas de espera, o que é um ponto muito positivo para os passageiros. Em termos de alimentação, a área externa possui grande variedade de opções para todos os gostos e bolsos, mas o mesmo não se verifica na área do embarque, que priorizou as áreas de espera. O freeshop é relativamente pequeno, mas bem servido, melhor do que outros aeroportos internacionais do Brasil, contudo os preços não são convidativos, isso já faz um bom tempo, desde que aumentaram as vendas de produtos importados nos sites de e-commerce.

Agora falando especificamente sobre o atendimento da cia aérea Azul, a começar pelo check-in, a organização da fila é bem sinalizada, existem guichês de auto-atendimento, e o atendimento pessoal foi rápido e eficiente, mesmo com um bom número de pessoas na fila preferencial por idade. Os atendentes foram muito cordiais e prestativos sobre algumas dúvidas que eu tive, como o acesso à sala vip e poder ou não transportar na bagagem de mão aparelho de depilação descartável (pode sim, exceto o que usa lâminas grandes soltas, o modelo mais antigo, ainda usado por barbeiros).

A entrada para o embarque internacional passa pelo raio-x e depois a emigração, também muito tranquilo, devido a pouca quantidade de voos internacionais. Os funcionários também foram educados e atenciosos, e não pediram para abrir nenhuma mala ou fazer revista pessoal, que é uma verificação mais intensa nos aeroportos de Guarulhos e do Rio de Janeiro, e acontece por amostragem, sem indicativo específico de suspeita no raio-x.

No portão de embarque as filas estavam sinalizadas de acordo com as prioridades e ordem de embarque, mas nessa parte houve uma pequena confusão com a ordem, pois ao embarcarem as pessoas de uma fila, a placa foi virada e as pessoas que já estavam em pé no que seria a próxima fila a embarcar, continuaram em espera, para que os novos a serem chamados fossem embarcados. As pessoas começaram a mudar de fila e no fim, não havia mais ordem de embarque conforme as sequencias indicadas nos bilhetes. Hoje essa situação passou a ser importante na medida em que mais pessoas viajam só com a bagagem de bordo, utilizando a quantidade limite de volumes permitida. Acontece que na maioria das aeronaves não há espaço suficiente nos maleiros acima dos assentos para acomodar uma única mala por assento existente no avião. Some-se a isso o fato de que os passageiros ainda acomodam nesse espaço o segundo volume permitido na bagagem de bordo, mas que por regra deve ir abaixo do assento, e não no maleiro acima do assento, e mais as sacolas de compras do freeshop. Conclusão, os passageiros que entram por último na aeronave quase sempre não encontram espaço perto dos seus próprios assentos para acomodar nem que seja uma única mala de bordo.

O procedimento de embarque no avião, é uma questão importante, para a qual poucos tem dado atenção, tanto passageiros como as cias aéreas. Os passageiros que sentam nas saídas de emergência deveriam, na minha opinião, teriam que ter prioridade no embarque, porque são proibidos de ter consigo, ou abaixo desses assentos, qualquer objeto, durante a decolagem e o pouso. Não é raro ver pessoas tendo que acomodar seus pertences fileiras à frente ou atrás, muitas vezes, espalhados, e perdendo o contato visual com sua bagagem (já aconteceu comigo). E um fato que sempre aconteceu no mundo todo, e agora começou a crescer no Brasil é o furto de bagagem ou itens dentro das bagagens, durante os voos. Quando isso acontece o prejuízo é exclusivo do passageiro, a cia aérea não tem nenhuma responsabilidade pela bagagem transportada em cabine. CUIDADO COM SUA BAGAGEM. Mesmo que você não vá despachar a bagagem, use sempre cadeado e evite ao máximo os assentos em saídas de emergência e até mesmo colocar a bagagem nos maleiros à frente do seu assento, sem que você tenha contato visual, evitando que ao levantar alguém já tenha levado seus pertences. Furtos como esses tem acontecido em voos diurnos de poucas horas, e a facilidade de que aconteçam em voos longos em que os passageiros dormem é maior ainda. Já houve casos inclusive de furtos na classe executiva, pesquisem no google as notícias.

Os assentos da classe econômica na Azul são bem apertados, principalmente para as pernas, eu tenho 1,58 m e senti um leve desconforto, que amenizei usando uma almofada para os pés, mas pessoas mais altas podem sentir um desconforto maior. O serviço de bordo foi bom, não tem mais do que duas opções de comida e a quantidade poderia ser um pouco maior, pela duração do voo. O sabor é suave, com o tempero bem leve. O café da manhã não é muito farto e foi servido pouco menos de 1 hora antes do pouso. O entretenimento de bordo também é bom, com vários filmes novos e uma boa coleção de filmes e séries mais famosas. Tanto a decolagem quanto o pouco ocorreu sem problemas, e o tempo estava bom nos dois aeroportos, também não tivemos turbulências.



Booking.com

Chegamos em Lisboa bem cedo, a passagem pela imigração foi super tranquila, sem perguntas, só carimbaram nossos passaportes e já saímos, não despachamos bagagem nessa viagem, então nossa saída do desembarque foi rápida. Já no saguão do aeroporto junto à saída do desembarque estão os guichês de transfers, táxis, informações turísticas, e cias telefônicas com vendas de chips para celular. O acesso ao metrô também fica no mesmo piso e tudo está muito bem sinalizado. Também existem alguns restaurantes nessa área e os guichês das locadoras de veículo um pouco mais escondido, no caminho dos banheiros. No piso superior fica a parte de quem via viajar, com os balcões de check-in e tudo mais, que vou comentar no post quando sairmos de Lisboa.

Dessa vez já chegamos no nosso destino com internet no celular, com chips da  Easysim4u que tem duas modalidades de simcard (chip de celular). Na última viagem internacional nós viajamos sem chip como fazíamos sempre, mas tínhamos mudado de operadora no Brasil e mesmo ativando o plano para emergências no exterior, houve um erro e não funcionou, Na Grécia, nós conseguimos depois de procurar bastante em Atenas, comprar chip de internet, sem direito a minutos de ligação, por sermos turistas, era o que havia disponível naquele momento. Precismos do telefone para ligar quando o voo foi cancelado e não tivemos essa possibilidade, foi decepcionante. Quando chegamos na Espanha ficamos sem internet no celular porque simplesmente haviam se esgotado todos os chips para turistas na cidade, estava acontecendo a parada LGBT e nos dias anteriores todos os chips foram vendidos. Passamos pelo mesmo problema na viagem para a França, ficamos 15 dias sem internet no celular porque lá também não havia disponibilidade.

O chip de celular vendido nos países para turistas, às vezes são mais baratos, isso é verdade, mas é preciso considerar todas as possibilidades de imprevistos e avaliar se o seu perfil de viajante continuará a funcionar bem se qualquer imprevisto acontecer. Se você tem dúvidas eu digo que vale a pena comprar o chip da Easysim4u e já sair com ele do Brasil.

É possível usar a internet nos lugares onde houver wi-fi grátis, sim com certeza. Mas lembre-se que não é com todo mundo que é possível se comunicar só com internet ou só quando estiver com acesso ao wi-fi, nem sempre os horários de fuso serão favoráveis, e você não vai querer perder dias de viagem só para conseguir se comunicar quando estiver com wi-fi.

Compre sua mala ou mochila para viajar com a loja de nossa confiança, a Inovathi, clique aqui.

Assista o vídeo, e para receber mais conteúdo como este se inscreva no blog e no canal e siga a gente nas redes sociais (Instagram, Facebook, e Twitter).

Nessa viagem tivemos boas parcerias, usamos os chips da Easysim4u com internet ilimitada em todos os países, a cobertura da Seguros Promo para a Patricia, a Banggood que ofereceu alguns acessórios de viagem e a Secretaria de Turismo de Lisboa que nos concedeu o Lisboa Card para ter livre acesso ao transporte público e atrações em Lisboa.

Um beijo e até o próximo post.

Essa publicação pode conter conteúdo publicitário e redirecionamento para parceiros do Blog.

easysim banner

Europa 1


Portugal.JPG

Anúncios

Voando com a Azul Airlines de Viracopos até Lisboa

Comente

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.